Histórico
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 historia do mercado
 tradição e fé no Mercado
 mercado é chique, vai
 competição dos bares
 Centro Universitário UNA
 Blog Novas Mídias


GORGONZOLA DOG
 

para saber mais...

Na capital mineira, a maneira mais tradicional de encontrar aquilo de que se precisa é ir ao Mercado Central, onde se oferece de tudo, desde produtos alimentícios a serviços religiosos. A ala de animais é, sem dúvida, uma das grandes atrações do mercado, onde famílias inteiras podem ser vistas escolhendo um bicho para criar ou apenas admirando os filhotes. Para mais informações sobre o mercado em geral, visite o site : www.mercadocentral.com.br



Escrito por Rebeca às 09h33
[] [envie esta mensagem]



Saúde duvidosa

A fiscalização dada como rigorosa pelos comerciantes´parece ser apenas burocrática, visando documentos, alvarás, taxas, sem cobrar tanto para as condições a que são expostos bichos, empregados e clientes. Já que estas condições são visilvelmente duvidosas. Estes, além disso, não têm qualquer garantia quanto a saúde do animal.

 

Maria Francisca, 18 anos, compradora de um cão da raça Beagle, diz que saiu satisfeita com a compra apesar de não ter certeza quanto a saúde do seu cachorrinho, “Vou levá-lo ao veterinário amanhã mesmo” acrescenta.



Escrito por Rebeca às 09h32
[] [envie esta mensagem]



Bom senso de cada um

Seu José da Silva, dono do aviário São Judas Tadeu, tem a mesma opinião quanto à fiscalização, mas escorrega ao afirmar que as regras para a exposição dos animais são, em grande parte, determinadas pelos próprios comerciantes: “Isso depende do bom senso de cada um, não dá para botar mais de quatro ou cinco cachorrinhos dentro da mesma gaiola”, afirma. Esperamos que todos tenham bom senso suficiente como seu José...

 



Escrito por Rebeca às 08h56
[] [envie esta mensagem]



Peixinhos fazem sucesso

A sra Cristina,dona de uma loja de aquarios diz ter muito sucesso com as vendas e afirma que, ao menos na sua loja, os filhotinhos "molhados" são  super-bem tratados e dificilmente registra uma perda por morte. 

Escrito por Rebeca às 08h49
[] [envie esta mensagem]



peixinho nada stressado



Escrito por Rebeca às 08h47
[] [envie esta mensagem]



Filhotes stressados ?

Sr. André Soares, dono da Petshop, não considera difícil obter a licença para o funcionamento do negócio, mas diz que a fiscalização é rigorosa e freqüente, o que inibe irregularidades. Também diz que os filhotes não podem ser vendidos vacinados, apenas vermifugados. Ele afirma que isso causaria muito stress aos filhotes  E a pergunta que não quer calar: então vacinar stressa mais do que prender ?



Escrito por Rebeca às 08h32
[] [envie esta mensagem]



Regras para a venda de animais

 De acordo com a legislação brasileira, é permitido o comércio de animais domésticos, desde que não sejam tirados do seu habitat natural. No entanto, os interessados em atuar na área devem obter autorização do Ibama e da vigilância sanitária, a quem cabe a fiscalização do setor.



Escrito por Rebeca às 08h22
[] [envie esta mensagem]



Muita informação sobre os mais variados tipos de queijo e tecnologia para a fabricação. Clique no link abaixo

http://http://http://www.agridata.mg.gov.br/pesquisas/tecnologia_queijo/patecfaminaspadrao.htm#item1UE,



Escrito por Ruth às 12h20
[] [envie esta mensagem]



Entrevistados aprovam o preço dos queijos no Mercado Central

 

Os preços dos produtos agradam aos consumidores que freqüentam o Mercado assiduamente, como é o caso de Varlei que afirmou que a única vantagem de comprar no supermercado é somente quando tem oferta que é mais barato, mas em contrapartida não tem a variedade nem a mesma atenção que recebem no Mercado. Disse ainda que muitas vezes os queijos em promoção nos supermercados não estão em bom estado nem tem o mesmo sabor que os queijos vendidos no mercado. Segundo ele o mercado é uma delícia e que compra fielmente na mesma banca a muitos anos.



Escrito por Ruth às 20h46
[] [envie esta mensagem]



Queijo sempre nova atrai clientes

 

A qualidade do queijo se deve também ao fato de as barracas serem abastecidas até três vezes por semana como afirma  Andréia, cliente e comerciante vizinha de uma das lojas de queijo: “Sempre ta chegando queijo, pelo menos três vezes por semana. Então não é queijo que fica parado estragando, a qualidade é boa e o prazo de validade está sempre em dia ”.



Escrito por Ruth às 20h45
[] [envie esta mensagem]



Já para Ronaldo Filho, funcionário da loja Ronaldo Queijos e Cachaças, com o tempo a loja vende mais porque soma mais tradição e também por dar o atendimento específico para cada tipo de cliente, fazendo com que o consumidor se sinta mais confiante na procedência do produto e dê credibilidade à loja. Afirmou também que a melhor maneira de chamar a atenção do cliente e superar a concorrência foi à degustação dos produtos.



Escrito por Ruth às 20h44
[] [envie esta mensagem]



Cont. Queijo só  se for do Mercado

 

O público das lojas é bastante variado e, por isso os comerciantes investem na venda de pelo menos vinte variedades de queijo e aproveitam também para oferecer outros produtos que combinem com o tipo de queijo escolhido. De acordo com os comerciantes de seis estabelecimentos, eles vendem em média 1000 kg de queijo Canastra por semana demonstrando assim que o produto é uma tradição dentro do Mercado e que não perde lugar para os supermercados. E afirmam ainda que o queijo mais procurado é o tipo Canastra que é artesanalmente produzido na Serra da Canastra MG.

São mais de trinta e seis barracas de queijo espalhadas pelos corredores do Mercado que é um dos principais pontos turísticos em Minas Gerais e um dos mais lembrados na hora de se comprar queijo Minas. Como é o caso do advogado paulista Roberto Gregório, que em sua primeira visita ao Mercado Central diz perceber a força da tradição do local. A indicação de um lugar tradicional para comprar os queijos que serão oferecidos aos parentes como lembrança da visita a capital mineira, foi feita pelo hotel. Roberto disse ter percebido um cartel entre os comerciantes, pois os preços dentro do Mercado variam muito pouco de barraca para barraca. Afirmou também que achou o lugar um pouco sujo, mas que vale a pena conferir a tradição e a atmosfera do Mercado Central.

 



Escrito por Tatiane às 13h00
[] [envie esta mensagem]



Queijo só se for do mercado!!!!

 

O Mercado Central ganha a preferência do consumidor devido à qualidade e a grande variedade de queijos disponíveis. O sucesso de vendas do produto no Mercado se deve também ao atendimento direcionado oferecido pelos vendedores à relação de confiança e cordialidade e também à comodidade do local.

 

Para Rogério Gonçalves Barbosa funcionário da loja Ponto do Queijo a criatividade e o bom atendimento são fundamentais para superar a concorrência que vem crescendo com o passar dos anos alem do fato de o consumidor moderno procurar um lugar que lhe ofereça comodidade, qualidade e bom preço.  “Pela qualidade e pelo atendimento, o preço aqui é muito bom” Roberto Clovis Teixeira – Analista de Sistemas.



Escrito por Tatiane às 22h23
[] [envie esta mensagem]



 

"Na majestosa serra mineira, geografia e tradição se unem para criar um dos melhores queijos brasileiros, que busca a cobiçada denominação de origem",  essa matéria está publicada no site da UOL, no canal culinário - Gula, fala sobre a fama e autenticidade do queijo da Serra da Canastra. Vale a pena se deliciar esa leitura.



Escrito por Ruth às 21h48
[] [envie esta mensagem]



Animais fazem sucesso no Mercado Central

Venda de bichos de estimação atrai o público, mas ainda carece de certos cuidados na exposição dos filhotes

No corredor L2 do Mercado Central, é possível achar uma grande variedade de filhotes para comercialização. São dezenas deles em gaiolas, num barulho ensurdecedor, expostos para apreciação do público, especialmente o infantil. È possível ver gaiolas com excesso de filhotes, ou animais quase adultos em gaiolas para filhotes. Não há, ao menos de forma visível, qualquer indicativo de acompanhamento veterinário e a higiene do local deixa a desejar, tornando-se um risco também para a saúde humana.



Escrito por Rebeca às 21h31
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]